Compendio da Grammatica Philosophica da Lingua Portugueza: Padre Antonio da Costa Duarte (6ª edição – 1877)

Autores

Marli Quadros Leite
(Organizador)
Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Arnaud Pelfrêne
(Organizador)
Universidade Paris 7 – Denis Diderot

Sinopse

As datas de nascimento e morte de Antonio da Costa Duarte, autor do Compendio da gramática philosophica portugueza, não são conhecidas. Segundo Sacramento Blake (1883, p. 144), nasceu no fim do século XVIII, no estado do Maranhão, foi presbítero da ordem de S. Pedro e professor de língua portuguesa (grammatica philosophica). Ele atuou na escola primária e no liceu, além de ter sido autor dessa obra gramatical, publicada pela primeira vez em 1829. Nessa época não havia ainda obras gramaticais de caráter filosófico, escritas e publicadas no Brasil, enquanto em Portugal a primeira havia aparecido desde 1783 ,a Grammatica philosophica, e orthographia racional da lingua portugueza, de autoria de Bernardo Bacelar. A mais importante gramática filosófica portuguesa, porém, foi a Grammatica philosophica da lingua portugueza, publicada somente trinta e nove anos depois, em 1822, por Jerónimo Soares Barbosa. Esta obra constitui a fonte principal do Compendio de Antonio da Costa Duarte. Há seis edições do Compendio e é a sexta, de 1877, que constitui o objeto de análise e apresentação neste e-book. Além dessa, duas outras edições foram utilizadas para estudo comparativo, a primeira de 1829, e a quarta, de 1853, a fim de mostrarem-se algumas semelhanças e diferenças existentes entre tais edições.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Capa para Compendio da Grammatica Philosophica da Lingua Portugueza: Padre Antonio da Costa Duarte (6ª edição – 1877)

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)
978-85-7506-317-0
doi
10.11606/9788575063170
Dimensões físicas