Os "Brasis": suas línguas e seus intérpretes, em fontes portuguesas dos séculos XVI, XVII e XVIII

Autores

Nelson Papavero
(Organizador)
Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Palavras-chave:

Línguas-Brasil, Lingua portuguesa -História- Séculos 16-18, Linguítica histórica

Sinopse

Os termini a quo e referências subsequentes aos termos “Brasis”, “Turgimão”, “Intérprete” e “Língua”, “Línguas do Brasil” e “Língua Brasílica”, assim como seus sinônimos e suas variantes, durante os séculos XVI, XVII e XVIII, são contemplados nesta obra. O termo “Brasis” foi aplicado aos aborígenes brasileiros da família Tupi. Para o termo “Turgimão” é apresentada a etimologia. As referências a este último termo, assim como para seus sinônimos “Intérprete” e “Língua”, na literatura de língua portuguesa referente ao Velho Mundo, são incluídas. O termo “Línguas do Brasil” foi utilizado para designar os intérpretes ou tradutores das línguas tupis. Finalmente, o termo “Língua Brasílica” era aplicado às línguas da família Tupi (principalmente o Tupinambá) e à língua Kariri (tronco Macro-Jê).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

setembro 4, 2019

ISSN online

2318-2032

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)

978-85-7506-370-5

doi

10.11606/9788575063705