Linguagens verbovisuais e do design em urdiduras poéticas

Autores

André Luiz Ming Garcia
(Organizador)
Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
https://orcid.org/0000-0002-4624-0558
Maria Zilda da Cunha
(Organizador)
Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
https://orcid.org/0000-0003-0102-4445

Palavras-chave:

Livro ilustrado, Comunicação visual., Linguagem

Sinopse

O conjunto de estudiosos que se debruçam sobre as relações imagem, verbo, livro, design, leitura, literatura, propicia importantes sinalizadores que nos orientam em trabalhos atuais e em linguagens por vir – mirando as promessas intensas dessa Literatura contemporânea que de alguma forma exige um olhar para o nosso leitor, cujo perfil perceptivo e cognitivo inova-se e nos surpreende. Sob a insígnia da instigante capa criada pela escritora e ilustradora Graça Lima e das imagens cedidas pela artista plástica Priscilla Ramos, que enfeixam os capítulos em seus respectivos eixos, oferecemos aos nossos leitores as reflexões aqui dispostas. Os estudos perfilados neste volume perscrutam relações entre diferentes linguagens, a imagem, o verbo e o híbrido papel estético que o design, como código específico, atribui a essa relação, nas atuais formas compositivas do livro de literatura para crianças e jovens, sugerindo potentes reflexões. À vista disso, Linguagens verbovisuais e do design em urdiduras poéticas organiza-se em três eixos, a saber: 1. leituras de livros ilustrados específicos a partir de rica variedade de abordagens e métodos, contendo contribuições de Aline Abreu, Graça Lima, André Ming e Laura Prado, Maria Zilda Cunha e Regina Ruiz, Marina Fiuza, Vera Bastazin, Tadeu Grazioli e Rodrigo Araújo; 2. Leituras de outras formas poéticas verbovisuais e do design ou de miscelâneas de textualidades desse tipo, empreendidas por Adriana Peliano, Aline Daka, Célia Belmiro, Marcos Vinícius Martins, Claudia Mendes, Maria Laura Spengler e Eliane Debus, Telma Borges e Natália Rocha; e 3. Reflexões críticas sobre as textualidades híbridas erigidas por Odilon Moraes, Ricardo Azevedo e Thaïs Botelho. Dado o flagrante elemento de originalidade e sagacidade nos complexos atos de ver-tocar-ler-sentir-pensar-refletir-expressar dos ilustres autores aqui presentes, acredita-se que a presente contribuição aos estudos das textualidades poéticas da ordem do hibridismo palavra-imagem-design cumpre seu papel de corroborar, dentro de suas coloridas e sensíveis possibilidades, com o papel estético, ético e social da crítica literária.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Capa urdiduras

Downloads

Publicado

julho 28, 2022

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.