Abre a roda minha gente que o batuque é diferente : tiririca, capoeira e samba em São Paulo, 1900-1970

Autores

Felipe Amado
(Author)
Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
https://orcid.org/0000-0001-9626-7479

Palavras-chave:

Dança popular – São Paulo, Capoeira, Samba

Sinopse

A pesquisa publicada neste volume procura refletir sobre práticas culturais negras presentes na cidade de São Paulo no início e meados do século XX, a relação com as comunidades negras, a sociedade e os modelos de urbanidade existentes no período. Tendo como base uma história da capoeira na cidade de São Paulo, que deita raízes no século XIX e que se mostra presente de forma intensa nas primeiras décadas do século XX, o trabalho verifica que a capoeira, assim como o samba, é cultura praticada por indivíduos que se relacionam intensamente com a cidade e suas transformações, fazendo parte das interações urbanas e também sofrendo com uma política de segregação e repressão. É a partir das dinâmicas urbanas do século XX e de aproximações entre o samba e a capoeira que se forma a tiririca, uma manifestação negra paulista que representa uma transformação sofrida pela capoeira, adquirindo ludicidade e musicalidade com a batucada e versos do samba. A tiririca fez parte do cotidiano da cidade, sendo praticada em diversas regiões e aproximando-se de instituições populares negras, como times de futebol de várzea e cordões carnavalescos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

dezembro 7, 2022

ISSN online

2525-5959

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.